POEMAS, PÉTALAS E VENTOS!
TENHO SÉRIOS POEMAS NA CABEÇA (Autor: Pedro Salomão)
Capa Textos Áudios Fotos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato
Textos
LIBERDADE OU LIBERTINAGEM?

A liberdade como mola mestre da sociedade e dos povos é uma faca de dois gumes nos procedimentos humanos, que, recalcitra entre o bem e o mal! A natureza humana, em que pese seu caráter, ainda peca muito no lado do mal! A liberdade oferece, como prato cheio, as práticas pecaminosas que denigrem o ser humano. No seu livre arbítrio, ele prefere na balança da justiça, quase sempre apreciar os desejos que o satisfaçam no alforje do pecado. 

O mal e o bem são livres a todos os públicos!  Mas, o modelo pecaminoso do homem o leva, como convite irrecusável, às obras do mal em detrimento do bem, que, ele possa realizar para o seu crescimento. Oferecido pelo mundo, os modelos de vida, quase sempre recheados pelo consumo exagerado, pelos apelos sensuais, pelas mentiras midiáticas, pela inveja e orgulho... Enfim, o mal campeia na vida do povo e é LIVRE para todos os gostos... Bem o apóstolo Paulo diz: “TUDO POSSO FAZER, MAS, NEM TUDO ME CONVÉM”...  Dentro dessa ótica, o homem não percebe a segunda opção: “Nem tudo me convém”!...  Ele não filtra o que é conveniente à sua vida... Consome tudo o que não presta: “Gostos, comidas, vestuários, músicas, comportamentos, leituras, conversas, pensamentos, olhares, companhias, higiene, opções sexuais e muito mais... A liberdade concede a uns poucos “inteligentes e preparados” o respaldo do bem na vida! Esses vivem retamente e honram sua liberdade no respeito aos limites do próximo... Privilegiam sua existência, no respeito à vida e aos bons preceitos da convivência social! A vida humana é por excelência livre, mas, repleta de preconceitos, que, limitam a liberdade no ser e no ter!  Temos uma cultura de banalização da vida e dos valores inerentes à convivência no amor... Repudia-se, hoje, a honra, a honestidade, o trabalho, a religião, a família, o patriotismo... E, cultiva-se a desonestidade, a vagabundagem, a anarquia, e o desrespeito ao ortodoxo... A moda hoje é ser libertino, mas, “não livre”! Vê-se uma libertinagem às custas da ausência das leis... Do crivo de justiça do Estado... Da ignorância e falta de uma cultura politizada do povo! Estamos na era da LIBERTINAGEM para todos os, que, se julgam acima da lei e da liberdade genuinamente humana. Oxalá todos os públicos esteja restritos àqueles, que, praticam o bem e sabem viver com a verdadeira LIBERDADE! Ao resto, A LEI PARA TODOS! LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS...


P.S - Não aberto para debates... Se pensa diferente, guarde para si, eu entendo; o comentar não é obrigatório!
Jeovan Rangel
Enviado por Jeovan Rangel em 04/08/2020
Alterado em 04/08/2020
Comentários